fbpx
CARREGANDO

Escreva para pesquisar

O processo do perdão

Compartilhar

Quem nunca passou por um momento em que tenha que perdoar alguém ou a si mesmo. E nem sempre queremos perdoar, nem ao menos sentimos vontade de liberar perdão. Mas, espera aí, o perdão é uma decisão, e não um sentimento. Portanto, fique até o final de post para que possa conhecer o processo do perdão.

O perdão não depende de emoção. Ficar esperando que o Senhor gere em nós uma emoção boa em relação a quem nos ofendeu para só depois perdoar é perda de tempo. O perdão também não depende da mente.
Pensar que é possível perdoar somente se entendermos as causas que levaram alguém a nos ofender não funciona. Existem coisas que simplesmente são frutos da maldade.

No entanto, há coisas que não tem como compreender. O perdão não depende de sentir vontade, porque a nossa vontade sempre vai pender para a vingança. O perdão é contra a vida da alma, ele é um exercício de fé. Perdoar é escolher algo que vai contra a nossa natureza terrena e seguir a vontade de Deus no espírito.

O que faço para conseguir perdoar?

Primeiramente quero lembrar que é um processo para perdoar, por isso o primeiro passo é: reconhecer a dívida.

O problemas de muitos é não admitir a mágoa. Mas o fato de não a admitir não significa que ela não exista. Ela pode existir e estar infeccionando a nossa vida. Existem sintomas que demostram mágoa guardada no coração, por exemplo: bloqueio e indiferença, perda de espontaneidade, silêncio, palavras duras e ríspidas e distanciamento e/ou isolamento.

O segundo passo é: reconhecer que a amargura é pecado e que não temos o direito de desejar a vingança.

Não somos justos para exigir justiça para outros e não para nós. E, uma vez que reconhecemos que há pecado, devemos nos arrepender.

O terceiro passo é: tomar a decisão de perdoar.

O perdão é uma decisão, e não um sentimento, e exite um processo para o perdão acontecer. Resolva perdoar e os sentimentos virão. Abandone todo sentimento de justiça própria.

O quarto passo é: ignorar as emoções

Peça a Deus que lhe mostre como Ele vê o agressor e resolva nunca mais se lembrar da ofensa e nem a mencionar a outros. Rejeite o espírito de justiça e vingança.

E, por fim, abençoe.

O maior sinal de um coração livre de mágoa é a liberação de palavras boas a respeito do outro. Abençoar é falar bem e desejar o melhor para o outro.

Fonte: Autoajuda ou ajuda do alto? Pr Aluízio A. Silva

Tags::
Artigo anterior

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Próximo