Dez jeitos de viver mais e melhor

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Dez jeitos de viver mais e melhor

Dez jeitos de viver mais e melhor

Para mães e que querem acima de tudo estar sempre presentes ao lado dos filhos, buscar uma vida longa e ativa fica ainda mais importante. Mas estamos sempre tão ocupadas cuidando da criança que nossa saúde acaba ficando em segundo plano.  Isso também serve pra qualquer pessoa . Por isso trouxe aqui dez jeitos de viver mais e melhor.

Portanto, mudanças simples de hábito podem trazer grandes benefícios para a saúde. Pequenas atitudes já farão você se sentir mais energética e saudável, e abrem espaço para novas melhoras no seu estilo de vida.

Acompanhe aqui os dez jeitos de viver mais e melhor:

1. Cuide da sua postura

Sabe aquela dor nas costas, no pescoço ou nos ombros, ou mesmo a síndrome do túnel do carpo , com dormência e dor nos braços, pulsos e mãos? Pois é, pode ter começado com a gravidez, na frente do computador ou ao carregar o bebê. Quando viramos mães, começam a surgir as dores aqui e ali.
Mas, o problema, na verdade, é a má postura.
Sentar-se com os ombros curvados para frente — na hora de amamentar, por exemplo — comprime os nervos e discos da coluna e restringe o fluxo do sangue para os músculos.
Cuide da postura quando estiver de pé: estique-se para ficar o mais alta possível, usando seus músculos abdominais e pélvicos. Gire os ombros para trás e para baixo.

2. Perca um pouco do peso extra da gravidez

Os quilinhos extras da gravidez podem permanecer. E ficar acima do peso não é bom para sua saúde nem para sua longevidade.

Comece devagar e não se condene se não tiver conseguido resistir àquele pedaço de pizza que sobrou. Diminuir só umas 100 calorias por dia pode levar à perda de 4 kg ao longo de um ano. Uma barra de chocolate pode ter mais de 200 calorias. Cuidado!!!

3. Cuide dos dentes e da gengiva

Porque? É que doenças da gengiva contribuem não apenas para a perda dos dentes. Bactérias de uma gengiva doente podem aumentar o risco de doenças do coração e derrame, ao contribuir para a inflamação do sistema cardiovascular.

Essa condição é muito mais comum em mulheres do que se imagina, devido em parte às mudanças hormonais que ocorrem durante a gravidez, a amamentação e a menopausa.

Além disso, você sabe que a qualidade de vida de uma pessoa que não tem os dentes em boas condições decai muito, sem contar com a autoestima.

4. Previna-se contra a depressão

A depressão pode aparecer disfarçada. Por exemplo, se você está com tanto sono que mal consegue pensar direito, pode achar que está sofrendo apenas de cansaço, em vez de um sinal de um problema maior.

O estresse também é um gatilho da depressão. Procure contar com o apoio da família e de amigos, evitando o isolamento social. E, se você sentir que está mais desanimada do que deveria, converse com o médico.

5. Durma mais

Hoje em dia, muitas pessoas na correria do dia, acaba deixando de lado ou ate perdendo o sono. Essa falta de sono provoca problemas de saúde, incluindo ganho de peso ou perda de memória. Veja algumas dicas para dormir melhor:

Procure dormir e se levantar mais ou menos na mesma hora todos os dias.
Mantenha o quarto escuro, sem dispositivos eletrônicos nem TV por perto. Deixe seus aparelhos carregando fora do quarto, assim não cede à tentação de dar uma olhadinha.
Na medida do possível, faça um revezamento com seu parceiro para acordar com o bebê.
Trate o sono como prioridade: se for o caso, deixe para lavar a louça na manhã seguinte.
Tire cochilos, se possível. Dormir após o almoço é especialmente eficaz: 20 minutos de sono renovam energias.

6. Dance

Dançando você queima calorias, protege o coração e os pulmões e ainda fortalece os músculos. Dançar é uma atividade particularmente boa para as mães porque você pode fazê-la em qualquer lugar e a qualquer hora — até junto com seu filho.

Há várias maneiras de se exercitar: espontaneamente, com a música que aparecer, ou procurando jogos ou vídeos para imitar coreografias.
Você queima calorias, protege o coração e os pulmões e ainda fortalece os músculos. Dançar é uma atividade particularmente boa para as mães porque você pode fazê-la em qualquer lugar e a qualquer hora — até junto com seu filho.

7. Fuja das comidas “brancas”

Reduzir o consumo de alimentos que levam açúcar refinado ou farinha branca é um favor que fazemos para o nosso corpo. O açúcar refinado contribui para a inflamação do corpo, um processo biológico que libera radicais livres prejudiciais e acelera o envelhecimento.

Também é preciso reduzir o consumo dos carboidratos “simples”, como alimentos preparados com farinha branca, porque eles se transformam rapidamente em açúcar dentro do seu sistema digestivo. Dê preferência aos alimentos integrais e não industrializados.

8. Faça alongamentos

Fazer alongamentos de cinco minutos ao longo do dia podem prevenir dores nas costas, pescoço e ombros e evitar problemas de articulação.

Algumas vezes por dia, você pode ficar em pé, se esticar ao máximo e inclinar-se para frente, como se fosse colocar algo numa prateleira alta. Isso alonga a espinha dorsal e deixa o corpo alinhado.

Outros bons exercícios de alongamento incluem tocar os dedos dos pés e se retorcer de lado para lado, como se estivesse se virando para olhar para trás, com os pés firmes no chão e o quadril para a frente. Ou então imite os animais e simplesmente espreguice-se várias vezes ao dia, com vontade, do jeito que achar mais natural.

9. Faça um check-up

Vá pelo menos uma vez por ano ao médico. Ele vai pedir exames importantes, como o Papanicolau, a aferição da pressão arterial, eventuais vacinas, exames de sangue.

Mesmo porque, não tem como saber se aquele cansaço constante é resultado da vida ocupada de mãe ou se há algum desequilíbrio com sua tireoide, por exemplo. Só indo ao médico é que você vai identificar esse tipo de problema.

Inclua também no seu check-up uma ida ao oftalmologista, para ver como anda sua visão.

10. Coma direto da feira para o prato

Quanto mais alimentos não industrializados você puder incorporar à sua dieta, melhor. Por exemplo, frutas, verduras, nozes e legumes Os antioxidantes encontrados nesses alimentos neutralizam os radicais livres, ajudam a proteger contra doenças do coração, câncer, perda de memória e vários efeitos do envelhecimento.

Alimentos ricos em antioxidantes incluem fígado, feijão preto, abacate, pera, maçã (com casca), batata doce, espinafre, brócolis, nozes, amêndoa, canela, gengibre, chá verde, café, vinho tinto, e – que bom! – chocolate amargo.

Tenha uma boa qualidade de vida, viva mais e melhor.

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem cotas!

No momento estamos sem cotas para contas grátis!
Quer ser avisado quando abrir novas cotas?
Inscreva-se informando os dados a baixo, outra chance como essa só daqui a 7 dias!
INSCREVA-SE
Fechar