Exercício de locução

30 de março de 2018
Exercício de locução
Exercício de locução. Não basta abrir a boca e falar é preciso exercitar sua voz.

Assim como cantar precisa  exercitar a voz, falar muito, também requer alguns exercícios.

Primeiro exercício de locução é a respiração, que deve ser feita da seguinte forma:

Em primeiro lugar, encha os pulmões de ar, de preferência pelo nariz.
Faça-o estendendo o diafragma para baixo, de modo que sua barriga pareça encher-se de ar. Você notará que a parte superior dos seus pulmões, também se inflará.
Mas de forma correta, ou seja : somente no final de sua inspiração. Isto quer dizer, que você conseguiu inflar todo o seu pulmão.
É necessário que as pessoas que trabalham com a voz, dominem esta técnica. Dosando a quantidade de ar a ser inspirado, de acordo com a frase a ser lida ou cantada.
Toda a produção do som e todas as técnicas da fala estão baseadas na respiração, que influi na dicção , volume da voz e resistência do locutor. Lembre que o exercício de locução é uma prática.
Além da respiração, temos também algumas práticas que ajudarão tanto quanto a respiração.

Vamos praticar com um pequeno texto.
Durante sua leitura, você encontrará, frases ou períodos mais longos, que deverão ser lidos de uma só vez. ou seja: num só fôlego.
Para isso você terá que controlar melhor sua respiração.
A primeira coisa a fazer é estudar o texto, e identificar  frases onde será necessário o emprego de maiores ou menores tomadas de ar. Para ajudar obedeça as traves,  trave simples ( | ) tomadas de ar curtas e, traves duplas ( || ) tomadas de ar mais prolongadas. Por exemplo, leia essa frase abaixo.

” O sistema respiratório  tem como função primordial || fornecer oxigênio e remover o dióxido de carbono das células do organismo, | porém | contribui para o equilíbrio ácido-base, || como sistema de defesa contra infecções, reserva de sangue, produção de componentes vasoativos, entre outras,”

ARTICULANDO
Um dos segredos  para manter a beleza da voz é explorar  suas áreas de ressonância. Quando queremos falar em um tom mais grave ou aveludado, utilizamos a região do tórax onde ressoam os tons graves e médios.
Os timbres mais altos, ressoam na região da face, onde os tons agudos se amplificam, dando uma aparência mais jovial a fala.
Articular bem as vogais, abrir a boca de forma correta, também é algo vital para uma boa impostação da voz. Uma vez que é nas articulações da boca, que o som adquiri características especiais, seja vogal ou consoante.
Exercício de locução
A – É – Ó – Sons claros e abertos. Para emissão perfeita destas vogais, temos que ovalar a boca. Com esta posição o som recua para o fundo da garganta e vibra no palato mole, projetando-se timbrado.
Ô – Ê – I – U – Sons escuros e fechados. O movimento labial faz com que eles se projetem para frente. Nos sons agudos o maxilar cai deixando a boca ovalada.
Ê – I – Estas duas vogais merecem atenção pois são horizontais, e para se projetarem usamos o sorriso, que os mantém vibrando no mordente até o centro da voz. Para atingir notas agudas, o sorriso permanece, porém a boca vai se ovalando em busca de um som arredondado e bem  timbrado.
Os encontros consonantais são tão importantes quanto as vogais. Se as vogais  são responsáveis por uma fala com ótima qualidade de timbre, as consoantes  tornam  a locução mais inteligível.
Articular bem as consoantes, é imprescindível para uma boa comunicação
Para exercitar as consoantes, deve-se fazer a leitura em voz alta, exagerando ou hiper articulando todas as sílabas.
Portanto, não se preocupe com o ritmo ou velocidade de sua leitura, faça o exercício de forma bem consciente e com calma, consequentemente terá bons resultados.

Então é isso, até o próximo!

No próximo post iremos citar alguns exercícios usando encontros consonantais, te aguardo )

Social Media

MAIS VISTOS

Receba as últimas atualizações

Assine nossa newsletter semanal

Sem spam, notificações apenas sobre novas postagens e ofertas

DOWNLOADS

Categorias