fbpx
CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Escolas particulares de ao menos 7 capitais planejam voltar até agosto

Compartilhar

Escolas afirmam seguir protocolos de segurança e defendem volta escalonada e o ensino híbrido, com aulas presenciais e remotas. Educador vê risco à saúde.

Escolas particulares em ao menos 7 capitais estimam reabrir as salas aos alunos: em 4, a volta é esperada para julho; em outras 3, em agosto. Em todo o estado de São Paulo, o retorno será em setembro, por decisão do governo estadual. Os dados são da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), apurados até a manhã desta quinta-feira (25) a pedido do G1.

Desde março, as aulas presenciais estão suspensas em todo o Brasil para conter a pandemia do coronavírus. Quatro meses após o fechamento das escolas, o planejamento e a expectativa para o retorno às salas de aula variam em cada local – e mudam rápido, conforme a notificação de casos de Covid-19 em cada região.

Leia também:

4 Sites gratuitos para ajudar seus filhos a estudar na quarentena.

Em Manaus, João Pessoa, Brasília e Fortaleza, as escolas da rede privada planejam a reabertura em julho, segundo a Fenep – as previsões seguem o calendário das prefeituras, informa a federação. Já as escolas particulares em Goiânia, Curitiba, e São Luís avaliam a volta às escolas em agosto, também de acordo com o balanço da entidade.

No Rio de Janeiro, a previsão era de retorno em julho, segundo a Fenep, mas a mudança em diretrizes anunciadas nesta quarta (24) e a falta de protocolo para a rede pública deixou as escolas particulares em suspenso.

Contudo a federação afirma que cobrará uma definição do poder público de estados e municípios sobre o que é necessário para reabrir as salas. Assim, espera cumprir as diretrizes e reabrir, independentemente da rede pública estar ou não pronta para isso.

Em SP, por exemplo, onde o governo de São Paulo anunciou a reabertura das escolas públicas e particulares juntas, em setembro, o secretário da Educação, Rossieli Soares, afirmou que a medida garantirá acesso igualitário ao ensino, sem privar alunos da rede pública do acesso à educação enquanto a rede particular voltaria aos estudos.

Na rede estadual, a volta é incerta. Mesmo SP, que prevê retorno em setembro, atrelou a volta à redução no número de casos. No Maranhão, há previsão de retorno em agosto. No Tocantins, a previsão de volta em agosto é para estudantes do ensino médio.

Ensino híbrido e protocolos de segurança

Em todos os modelos, o ensino híbrido – que mescla aulas presenciais e remotas – está presente. A volta será escalonada, em grupos pequenos de alunos e turmas menores. A previsão é ter parte dos alunos em sala de aula, e outra parte em casa. Algumas escolas particulares pretendem fazer a transmissão ao vivo da aula presencial, pela internet.

Há previsão de incentivo à higiene das mãos, uso de máscaras obrigatório, distanciamento social, e horários diferentes para a entrada e os intervalos, evitando a aglomeração dos estudantes.

Para crianças menores, há escolas particulares prevendo kits individuais de brinquedos educativos.

Fonte: https://g1.globo.com

Tags::

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.