CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil sobe para 488

Compartilhar

Subiu para 488 o número de casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil, segundo informou hoje o Ministério da Saúde.

O número de casos suspeitos confirmados de covid-19 no Brasil não se alterou e continua em dois pacientes, ambos diagnosticados em São Paulo após viagens à Itália.

Nos últimos dias, o número de casos suspeitos vem aumentando. Eram 207 no sábado (29) e de 255 no domingo (1º). Ao mesmo tempo, foram descartados 240 casos.

Contudo São Paulo lidera o número de casos suspeitos, com 130 pacientes, seguido pelo Rio Grande do Sul com 82.

São considerados suspeitos os casos de pacientes que apresentem algum sintoma gripal e febre, e que estiveram nos últimos 14 dias em algum dos países com transmissão de coronavírus (no momento, 16 nações estão na lista do ministério da saúde).

PREVENÇÃO

O ministério da Saúde elencou seis medidas para prevenção em relação ao novo coronavírus no Brasil:

– Lave as mãos com frequência, com água e sabão, ou então higienize com vinagre.

– Ao tossir ou respirar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.

– Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas e fique em casa até melhorar.

– Evite tocar olhos, nariz, e boca com as mãos não lavadas; ao tocar, lave sempre as mãos, como já indicado.

– Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

– Evite aglomerações e mantenha os ambientes ventilados.

No mundo, a maior parte dos casos se concentra na China. São 80.174 casos confirmados da doença no país asiático, ante 8.774 casos confirmados em outros 63 países.

Já foram registradas 2.915 mortes decorrentes da infecção na China, e 128 mortes ligadas ao vírus nos outros países. A taxa de letalidade global é de 3,4% dos casos.

No entanto o secretário-executivo do Ministério da Sáude, João Gabbardo dos Reis, afirmou que deverá ser ampliada a lista de países utilizada para identificar casos suspeitos. A medida, segundo Gabbardo, é justificada pelo aumento no número de países onde foi registrada a transmissão interna do vírus. No Brasil, os dois casos confirmados contraíram o vírus em viagens à Itália.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.