Manual do locutor – Técnicas para entrevista

Manual do locutor – Técnicas para entrevista

Manual do locutor - Técnicas para entrevista

No Manual do locutor – Técnicas para entrevista, vamos aprender alguns exercícios para que possa ser perfeita a sua entrevista. Antes, porém, quero dizer que por motivos técnicos, não podemos postar ontem.

Portanto, estamos aqui agora, e sem mais delongas vamos ao episódio de hoje.

– Prepare-se, procurando conhecer bem seu entrevistado antecipadamente, através de releases divulgados à imprensa ou informações veiculadas pela mídia. Um artista que possua uma boa assessoria de imprensa, jamais se apresentará para uma entrevista sem um release, ou seja, um texto preparado para estas ocasiões, que contenha seu histórico e dados de sua carreira. Portanto, se preparar é o ponto chave aqui.

– Faça um roteiro da entrevista que contenha: o nome, uma breve apresentação do seu entrevistado, particularidades da pessoa assim como os motivos que a levaram a participar do seu programa;

– Procure fazer perguntas inteligentes, rápidas e objetivas;

– Cuide para que suas perguntas sejam abrangentes mas não extremamente explicativas,com o fim  de no final, você já ter dito o que o entrevistado lhe responderia.

Hiper articulando palavras ( silabação )
EXERCÍCIO 1: Pronunciar exageradamente cada sílaba das palavras no exercício a seguir:
1. O prestidigitador prestativo e prestatário, está prestes a prestar a prestidigitação prodigiosa e prestigiosa.
2. A prataria da padaria está na pradaria prateando prados prateados.
3. Branca branqueia as cabras brabas nas barbas das bruacas e bruxas branquejantes.
4. Trovas e trovões trovejam trocando quadros trocados entre os trovadores esquadrinhados nos quatro cantos.
5. As pedras pretas da pedreira de pedro pedreiras são os pedregulhos com que pedro apedrejou três pretas prenhas.
6. O grude da gruta gruda a grua da gringa que grita e, gritando, grimpa a grade da grota grandiosa.
7. No quarto do crato eu cato quatro cravos cravados no crânio da caveira do craveiro.
8. O lavrador é livre na palavra e na lavra, mas não pode ler o livro que o livreiro quer vender.
9. Fraga deflagra um drible, franco franqueia o campo, o povo se inflama e enfrenta o preclaro juri, que declara grave o problema
10. Quero que o clero preclaro aclare o caso de clara e declare que tecla se engana no que clama e reclama.
EXERCÍCIO 2: Para melhorar a dicção e a voz:
Em primeiro lugar, torno a dizer que o melhor exercício para os locutores  é a leitura em voz alta. Logo  que não seja uma leitura displicente, descomprometida.
Ao exercitarmos a leitura, devemos fazê-lo de forma totalmente compenetrada. Sempre articulando bem cada palavra. Tomando-se especial cuidados, por exemplo: com os “r”, “s” e com vogais e semi-vogais (negócio, culinária, ganância, escritório, nacional …), com os verbos terminados com a letra “m” ( levaram, foram, caíram, etc… ).
Como a leitura é algo que vai acompanhar o locutor por toda a vida , você terá de dominá-la , e não ser dominado por ela, praticando leitura diariamente, você passa a se sentir seguro ao fazer a locução de um texto, e descarta a preocupação de fazer uma leitura correta . Uma vez que você já domina esta técnica a partir daí você terá que se preocupar somente em interpretar, viver, vender o texto.
Existem exercícios de aquecimento, que podem ser feitos antes da locução, ou pouco antes de exercitar a leitura.

Nossa voz ressoa em duas regiões do nosso corpo no peito (tons médios e graves) , cabeça e face (tons agudos ). Por exemplo:

• Para aquecer a voz nos tons graves usamos a expressão ei. Sentindo o peito vibrar
Ei … , ei … , ei … , ei … , ei … ,ei … , ei … (tons graves)
• Nos tons médios usar a vogal sentindo o som entre o peito e a garganta
Aaa… , aaa… , aaa… , aaa… , aaa… , aaa… , aaa…
• Nos tons agudos usar a expressão humm , sentindo o som vibrar a face.
Hummm… , hummm… , hummm… , hummm…

Textos
Ao ler um texto, um profissional da voz segue alguns passos essenciais. Portanto atente-se a cada um desses passos para que consiga fazer uma boa leitura.
Primeiro passo:
Fazer uma leitura prévia do texto. Durante a leitura identificar palavras de difícil dicção, repassar pronúncias de palavras em outro idioma, verificar pontuações, escolher pontos apropriados para tomadas de ar.

Segundo passo:
Mostrar interesse pelo texto, entender o conteúdo do texto, captar a emoção predominante do texto, ex.clima tenso, alegre, romântico,jornalístico, etc..

Terceiro passo:
Identificar palavras de significado relevante, e durante a leitura dar destaque a estas palavras.

Quarto passo:
Começar a leitura de cada parágrafo do texto de forma diferente. Ou seja: um parágrafo você começa a ler com tom mais grave, outro com tom médio ou ainda outro em tom mais alto. Procure diversificar em cada parágrafo, não leia tudo de maneira uniforme.tente dar um colorido ao texto. É como costurar a mão um tecido. Se você faz leituras longas, como documentários, narrações, etc, e não aplica esta técnica, o ouvinte se cansará rápido de sua locução, por mais que seja interessante que seja o assunto.

DICAS:

Você sabe falar? Então repita rápido esta frase :

UM TIGRE, UM TRIGO, DOIS TIGRES, DOIS TRIGOS, TRÊS TIGRES, TRÊS TRIGOS…

DIFÍCIL NÉ… mais não impossível. Repita várias vezes devagar até começar a pegar prática.

Você já levou um susto ao ouvir sua voz em uma gravação?

Com certeza chega a duvidar que é você que está falando. Contudo, lamento informar que, a voz que você ouve gravada, é de fato sua voz como ela é. Isto levando em conta, o tipo de mecanismo de gravação que você está usando (gravadores de fita, digitais, microfones, etc…).

Então pessoal, espero muito que aproveitem esse post, porque aprender nuca é demais.

Até a próxima!

Manual do locutor – Locução e voz

Manual do locutor - Locução e voz

Manual do locutor – Locução e voz
Manual do locutor – Locução e voz é mais um episódio da nossa série. Da mesma forma que um atleta cuida de seu corpo, um locutor também precisa cuidar de sua voz. Mesmo porque, uma bela voz vem de tributos pessoais, da formação congênita de uma pessoa.
Mas, não devemos esquecer no entanto, que a boa comunicação pela voz não é feita apenas pôr um belo timbre e sim, pela técnica. Nesse manual você terá um amplo entendimento sobre isso.
Vimos anteriormente, que muitos fatores além da qualidade vocal, interagem no momento da locução. A pronúncia correta das palavras junto ao microfone, com boa dicção e articulação é uma delas.
A seguir anote algumas dicas que sempre funcionam:
  • Evite tomar líquidos excessivamente gelados de uma só vez
    O líquido em baixa temperatura, quando ingerido rapidamente, pode baixar suas defesas, devido a presença de uma flora bacteriana presente em sua traqueia. No momento da ingestão, que vai para o estômago, provoca um desequilíbrio térmico no interior do nosso corpo. –
    Isto faz com que o sangue e os glóbulos vermelhos, que são a defesa do organismo naquela região, sigam instantaneamente para o aparelho digestivo.

Isto provoca uma baixa resistência nas defesas da garganta que pode ser invadida pôr bactérias e vírus localizados naquela região, causando uma amigdalite, que vai provocar rouquidão.
Para evitar a origem destes problemas basta você ingerir líquidos gelados mais pausadamente, quebrando inicialmente a baixa temperatura na boca.

  • Evite tomar leite, iogurte, comer queijo, ou chocolate antes de entrar no ar.
    Não que prejudiquem sua voz, mas porque toda substância láctea quando ingerida, vai alterar o PH da sua saliva, deixando-a mais viscosa. Isto vai provocar pigarros devido a maior densidade da saliva ao umectar as cordas vocais durante a fonação.
  • Se você é fumante, saiba que o cigarro é um dos maiores inimigos da qualidade da sua voz. Pois existem partículas na fumaça que serão depositados nas cordas vocais causando constante irritação.
Tosses e pigarros estarão dividindo espaço com sua Locução.
  • Gargarejos diários com água morna e sal, acompanhados de meio copo de limão pela manhã, agem como preventivos das infecções de garganta, excessivamente prejudiciais ao locutor
Então pessoal, uma boa leitura, espero que absorvam o máximo possível deste manual do locutor – Locução e voz. No encontraremos logo mais no próximo episódio, Técnicas – Notícias.

Enfim, por hoje é isso, um abraço!

 

 

Exercício de locução

Exercício de locução
Exercício de locução. Não basta abrir a boca e falar é preciso exercitar sua voz.

Assim como cantar precisa  exercitar a voz, falar muito, também requer alguns exercícios.

Primeiro exercício de locução é a respiração, que deve ser feita da seguinte forma:

Em primeiro lugar, encha os pulmões de ar, de preferência pelo nariz.
Faça-o estendendo o diafragma para baixo, de modo que sua barriga pareça encher-se de ar. Você notará que a parte superior dos seus pulmões, também se inflará.
Mas de forma correta, ou seja : somente no final de sua inspiração. Isto quer dizer, que você conseguiu inflar todo o seu pulmão.
É necessário que as pessoas que trabalham com a voz, dominem esta técnica. Dosando a quantidade de ar a ser inspirado, de acordo com a frase a ser lida ou cantada.
Toda a produção do som e todas as técnicas da fala estão baseadas na respiração, que influi na dicção , volume da voz e resistência do locutor. Lembre que o exercício de locução é uma prática.
Além da respiração, temos também algumas práticas que ajudarão tanto quanto a respiração.

Vamos praticar com um pequeno texto.
Durante sua leitura, você encontrará, frases ou períodos mais longos, que deverão ser lidos de uma só vez. ou seja: num só fôlego.
Para isso você terá que controlar melhor sua respiração.
A primeira coisa a fazer é estudar o texto, e identificar  frases onde será necessário o emprego de maiores ou menores tomadas de ar. Para ajudar obedeça as traves,  trave simples ( | ) tomadas de ar curtas e, traves duplas ( || ) tomadas de ar mais prolongadas. Por exemplo, leia essa frase abaixo.

” O sistema respiratório  tem como função primordial || fornecer oxigênio e remover o dióxido de carbono das células do organismo, | porém | contribui para o equilíbrio ácido-base, || como sistema de defesa contra infecções, reserva de sangue, produção de componentes vasoativos, entre outras,”

ARTICULANDO
Um dos segredos  para manter a beleza da voz é explorar  suas áreas de ressonância. Quando queremos falar em um tom mais grave ou aveludado, utilizamos a região do tórax onde ressoam os tons graves e médios.
Os timbres mais altos, ressoam na região da face, onde os tons agudos se amplificam, dando uma aparência mais jovial a fala.
Articular bem as vogais, abrir a boca de forma correta, também é algo vital para uma boa impostação da voz. Uma vez que é nas articulações da boca, que o som adquiri características especiais, seja vogal ou consoante.
Exercício de locução
A – É – Ó – Sons claros e abertos. Para emissão perfeita destas vogais, temos que ovalar a boca. Com esta posição o som recua para o fundo da garganta e vibra no palato mole, projetando-se timbrado.
Ô – Ê – I – U – Sons escuros e fechados. O movimento labial faz com que eles se projetem para frente. Nos sons agudos o maxilar cai deixando a boca ovalada.
Ê – I – Estas duas vogais merecem atenção pois são horizontais, e para se projetarem usamos o sorriso, que os mantém vibrando no mordente até o centro da voz. Para atingir notas agudas, o sorriso permanece, porém a boca vai se ovalando em busca de um som arredondado e bem  timbrado.
Os encontros consonantais são tão importantes quanto as vogais. Se as vogais  são responsáveis por uma fala com ótima qualidade de timbre, as consoantes  tornam  a locução mais inteligível.
Articular bem as consoantes, é imprescindível para uma boa comunicação
Para exercitar as consoantes, deve-se fazer a leitura em voz alta, exagerando ou hiper articulando todas as sílabas.
Portanto, não se preocupe com o ritmo ou velocidade de sua leitura, faça o exercício de forma bem consciente e com calma, consequentemente terá bons resultados.

Então é isso, até o próximo!

No próximo post iremos citar alguns exercícios usando encontros consonantais, te aguardo )