Programação de sucesso

Programação de sucesso

Para se ter uma programação de sucesso é preciso de uma linguagem deve bem pensada e simples, além de uma voz bela. Portanto, mesmo usando a fala, a escrita precisa existir. Por isso um roteiro é indicado para o dia a dia da sua rádio.
Basicamente uma rádio é dividida por gêneros: musical, variedade, popular, informativo, esportivo e humorístico.

 

Mas, como saber qual tipo de gênero diz mais aos meus ouvintes? É preciso abordar todos eles? Não é necessário ter todos os gêneros na sua rádio. Você pode definir o que quer passar e quais os gêneros abordar.

Separamos três itens que são muito importantes para se ter uma programação de sucesso:

1- Segmentação  (conhecer o seu ouvinte):Conhecer e entender seu público-alvo é um dos fatores relevantes para alavancar sua rádio. Além de melhorar a audiência, a programação passa a ser toda pensada e organizada de acordo com as preferências e características de seus ouvintes, gerando maior fidelização.

Tenha bate-papo com seus ouvintes. Abra votações, interações. Utilize seu site, suas redes sociais. Dessa forma, é possível identificar a faixa etária do seu público, sexo, classe econômica, se eles acessam pelo streaming no site ou app.

Saber compreender o público-alvo irá te ajudar a produzir a programação de sucesso na sua web rádio. Sabendo onde está o seu público, você consegue gerar maior engajamento. Entenderá exatamente qual melhor horário para colocar aquele programete de humor, horóscopo, as músicas mais pedidas. Você fala diretamente com o público daquela região. A partir daí, os ouvintes perceberão que o bloco musical e os assuntos estão voltados para eles.

2- Intervenções: Além de uma programação musical, porque não colocar umas intervenções para seus ouvintes? Por exemplo:

# Programetes: pequenos áudios que enriquecem sua web rádio; de humor, notícia, horóscopo, entre outros;
# Vinhetas: são jingles que destacam o programa, a rádio, ouvintes, entre outros;
# Hora Certa: é um recurso no AutoDJ que você pode acrescentar no intervalo das músicas, para informar a hora exata, diariamente.

Além dessas intervenções, fazer entrevistas e bate-papo também é uma boa pedida, desde que não sejam longas.

3- Músicas: Após ter definido seu público, agora é a hora de dar aos seus ouvintes uma programação de qualidade. Uma das maneiras de saber por onde seguir, musicalmente falando, é interagir com seus ouvintes. Por meio do seu site, pedidos de músicas, aplicativo, redes sociais é possível conhecer melhor seus ouvintes e identificar onde você pode incrementar, melhorar ou apenas incluir mais canções.

Então é isso, seguindo esses itens em sua programação irá aumentar a sua audiência, fidelizar seus ouvintes e adquirir mais anunciantes. Além de deixar a sua programação mais coerente e direcionada.

O sucesso depende de cada pessoa, faça a diferença, até mais em breve.

Sucesso da Netflix

Qual seria o algoritmo por trás do sucesso da Netflix?

Há uma razão pela qual a Netflix consegue manter os espectadores colados a sua plataforma, a ponto de o CEO, Reed Hastings, ter declarado que seu “único rival é o sono”. O algoritmo que aconselha filmes, documentários e séries ao usuário é tão preciso que, além de agradar nossos gostos, aposta em títulos pouco conhecidos, mas que parecem ser perfeitos para nós.
Assim, a Netflix é capaz de oferecer uma variedade de produtos que parecem ter sido pensados sob medida para os seus 125 milhões de assinantes no mundo. Portanto o começo  do sucesso da Netflix é por aí.

O sucesso da Netflix se deve em grande parte a suas produções originais, nas quais irá investir algo em torno de US$ 8 milhões em 2018, o que fará com que a oferta de conteúdos produzidos pela empresa supere a marca de mil lançamentos.
Apesar de um alto dirigente da HBO ter recentemente definido o investimento da Netflix em produção original como “de uma exuberância irracional”, a verdade, de um ponto de vista criativo, é que o processo que leva a escolher quais conteúdos serão produzidos é totalmente racional. Esqueça os produtores-executivos com instinto infalível, porque nesse caso o mérito é todo do algoritmo e do big data.

O caso mais famoso, e um dos poucos sobre os quais a Netflix forneceu informações precisas, é o de “House of Cards”: a primeira série original da plataforma, distribuída em 2013.

A Netflix sabia, ainda antes de começar a filmar, que a produção seria um enorme sucesso (foi a mais vista nos EUA em outros 40 países), porque o algoritmo havia previsto a alta aderência, quase como um oráculo, após analisar o big data fornecido pelos assinantes.

Graças a dados recolhidos por mais de uma década, a Netflix sabia que seus assinantes apreciavam muito o trabalho de David Fincher (diretor de “House of Cards” e de filmes de enorme sucesso como “A Rede Social”). E, que Kevin Spacey era um dos atores mais seguidos e que, entre os produtos de nicho, a versão original de “House of Cards”, uma minissérie britânica de quatro episódios, transmitida originalmente em 1990 na “BBC”, havia feito sucesso.
Ao unir esses três dados, tornou-se evidente que uma série de televisão mainstream que trata de um produto menos conhecido, mas muito apreciado, dirigido por Fincher com Spacey como protagonista não poderia ser nada menos do que o enorme sucesso que de fato foi (graças também à imprescindível qualidade de produção, obviamente).

Esse é apenas um exemplo de como a estratégia baseada em dados da Netflix a permite investir o seu dinheiro minimizando os riscos e apostar em conteúdos de alta qualidade.

Diferentemente dos canais de televisão, o serviço de streaming não precisa tentar agradar a todos: pode apostar em determinados segmentos suficientemente numerosos e abordar com mais tranquilidade aqueles que, para outra plataforma, seriam perigosos.

O algoritmo da Netflix não é, porém, capaz apenas de otimizar a oferta para os assinantes e racionalizar as escolhas de produção.

Ao que parece, é também eficiente em roubar os melhores talentos da concorrência. Isso não quer dizer que a inteligência artificial da plataforma saiba individualizar os melhores diretores, mas que o modelo permite oferecer a diretores e roteiristas uma liberdade de ação que em outro local não seria possível.

O mecanismo foi explicado há poucos dias por Ted Sarandos, CCO da Netflix, no evento anual Media & Communications Summit de Nova York, em que ele contou como conseguiram arrancar da Fox o roteirista Ryan Murphy, autor de sucessos como “American Horror Story” e “Nip/Tuck”.
Durante a negociação, segundo o jornal “IBTimes”, “a Netflix mostrou uma grande quantidade de dados a Murphy, como as performances de muitas de suas produções e as semelhanças e diferenças em termos de audiência.

Entre outras coisas, foram reveladas algumas correlações surpreendentes encontradas pelo algoritmo: por exemplo, que os fãs de “American Horror Story” também tendem a ser apaixonados pela série de animação “Bob’s Burger”.

Uau, muito interessante não acham?

 

Bom dia para refletir

Mais um dia começou, mais expectativas, mais sucessos, mais dificuldades e mais vitórias, assim vamos seguindo dia após dia. Portanto, faça desse um bom dia para refletir.

“Um jovem violonista fazia sua primeira apresentação solo no teatro. A plateia estava gostando muito e isso ficava evidente pelos muitos aplausos. De repente, uma das cordas do violão se partiu e por uma fração de segundo o jovem não sabia o que fazer. Deveria parar e fazer um intervalo para trocar a corda ou continuar assim mesmo, até o final daquela música? Ele concentrou seu olhar em um homem idoso, sentado na primeira fila. Era como se somente ele estivesse no teatro. O olhar do homem o convenceu a continuar. Ao final da música, todos se levantaram e aplaudiram a perícia do violonista.”

Após a apresentação, o jovem foi visitado por aquele homem idoso que o parabenizou pelo excelente trabalho. Era o professor do jovem e, por isso, sua avaliação valia muito. Recebeu um abraço e os parabéns do mestre. Sorrindo, o jovem disse: “Ainda bem que não parei. Sua presença e sua força me
fizeram prosseguir e estou muito feliz por isso.”

Quem sabe a corda de nossa fé está partida. Choramos, lamentamos um momento ruim, pensamos até em desistir. Ou quem sabe, a corda partida é nosso desânimo, circunstâncias ou até mesmo nós mesmos

Mas, um único olhar para nosso Mestre e nos sentimos fortes novamente para seguir adiante, para tentar outra vez, para buscar a vitória, mesmo que esta pareça impossível de alcançar.

Não se deixe desanimar apenas por uma corda partida. Não se desespere apenas por um sonho que demora a se realizar. Não se angustie por um amor não correspondido. Não se deixe abater por uma tristeza que, com a ajuda do Mestre, logo se transformará em cânticos de alegria. A corda está partida ignore-a até que possa trocá-la. Como o jovem violonista de nossa história inicial, você chegará a conclusão: “Valeu a pena insistir. E o abraço e parabéns do Mestre encherá seu coração de verdadeiro regozijo e felicidade.

“”Antes, no temor do SENHOR perseverarás todo dia”
(Provérbios 23:17).

Então, boa reflexão e até a próxima!

Ter sucesso sem capacitação, é possível?

Ter sucesso sem capacitação, é possível?
Houve épocas, em que as pessoas não precisavam ter uma formação universitária para se darem bem em algumas atividades. Se  possuíssem habilidades e tivessem força de vontade, bastava.
Hoje a história é diferente.Ter sucesso sem capacitação, é possível?

Ter sucesso sem capacitação, é possível?

Muitos empresários construíram grandes impérios apenas utilizando sua intuição e capacidade empreendedora.
Hoje, entretanto, alguns até podem se sair bem em seus empreendimentos, mesmo não possuindo experiências em certos assuntos ou formação acadêmica, mas as chances são poucas.
Exemplos de empreendedores bem-sucedidos que não concluíram curso superior são:  Bill Gates, Mark Zuckerberg, Michael Dell e Steven Jobs.
O mais interessante é que todos eles sempre se exaltavam com essa postura. Mas cá pra nós, ter sucesso sem capacitação, é possível?

 

Acredito que um pouco de intuição, força de vontade e uma boa capacitação, porque aprender nunca é demais, dá muito certo para se ter sucesso.

Podemos concluir que nos dias atuais se uma pessoa não tiver curso superior ou não dominar algum idioma, não consegue ir muito além.

No cenário de web rádio, a comunicação entra como fator determinante de qualificação. Então, se capacitar para ter ainda mais sucesso, é sem dúvida a melhor opção.

Então é isso, até mais…

Dica de sucesso… :D

Para apresentar uma programação de sucesso na sua web rádio, apesar de utilizar somente a voz, a linguagem deve ser bem pensada e simples. Isso significa que mesmo usando a fala, a escrita precisa existir. Por isso um roteiro é indicado para o dia a dia da sua rádio.

As vezes é necessário improvisar, mas empregar o improviso na rotina da sua rádio pode parecer desorganização. E o roteiro existe pra isso, para organizar ideias e pensamentos.

O script tem a intenção de deixar o locutor mais seguro, podendo conter até sinais que indicam qual a entonação da voz a ser utilizada em determinado momento. Além de evitar falhas desnecessárias na hora da locução.

Neste artigo, vamos abordar alguns assuntos importantes para seu roteiro e que vai ajudar, principalmente, na sua programação diária.

COMO TER UMA PROGRAMAÇÃO DE SUCESSO NA SUA WEB RÁDIO

Uma rádio é basicamente dividida por gêneros: musical, variedade, popular, informativo, esportivo e humorístico. Mas, popularmente e mais dinâmica, assim como o rádio, a maioria se divide em informação, entretenimento e esportes.

Porém, como saber qual tipo de gênero diz mais aos meus ouvintes? É preciso abordar todos eles? Não é necessário ter todos os gêneros na sua rádio. Você pode definir o que quer passar e quais os gêneros abordar.

Para apresentar uma programação de sucesso na sua web rádio, dividimos nosso artigo em três itens que consideramos importantes em todas as rádios:

1. Segmentação: é onde falaremos sobre os nossos queridos ouvintes. Nesse item você vai aprender a conhecer o seu ouvinte;
2. Intervenções: nesse item vamos abordar o informativo, humorístico e variedade da sua web rádio;
3. Músicas: aqui falaremos sobre a playlist de músicas para a sua web rádio.

Vamos lá!

1. SEGMENTAÇÃO

A audiência é o que mede o tamanho do êxito da sua web rádio. Seja com 10, 100 ou 10000 ouvintes, sempre é bom aperfeiçoar, não é mesmo?

Entender seu público-alvo é um dos fatores relevantes para alavancar sua rádio. Além de melhorar a audiência, a programação passa a ser toda pensada e organizada de acordo com as preferências e características de seus ouvintes, gerando maior fidelização.

Como fazer isso? Tenha bate-papo com seus ouvintes. Abra votações, interações. Utilize seu site, suas redes sociais. Dessa forma, é possível identificar a faixa etária do seu público, sexo, classe econômica, se eles acessam pelo streaming no site ou app.

Outro recurso que é fundamental para conhecer o público-alvo e também verificar a sua audiência é a Estatística com Geolocalização.

Na Estatística com Geolocalização você consegue saber detalhadamente em qual cidade ou país seus ouvintes estão. Dessa maneira, você vai identificar em qual horário a sua web rádio tem mais audiência, consequentemente, qual estilo musical tem a preferência do seu público.

Para isso, é preciso estar atento, porque a geolocalização é em tempo real. Assim você terá que avaliar e comparar para conseguir um resultado mais preciso.

Para acessar a Estatística com Geolocalização, vá até o painel de sua web rádio. Lá você vai encontrar o ícone de estatísticas. Dentro desse link você já consegue visualizar a estatística de ouvintes mensal. Nessa mesma tela há um botão no qual, clicando, você saberá quantos ouvintes online naquele momento.

Mesmo com público definido é preciso estar atento. O interesse de seus ouvintes pode mudar. A simpatia diminui e junto dela, a audiência.

Compreender o público-alvo vai te ajudar a produzir a programação de sucesso na sua web rádio. Sabendo onde está o seu público, você consegue gerar maior engajamento. Entenderá exatamente qual melhor horário para colocar aquele programete de humor, horóscopo, as músicas mais pedidas. Você fala diretamente com o público daquela região. A partir daí, os ouvintes perceberão que o bloco musical e os assuntos estão voltados para eles.

2. INTERVENÇÕES

Minha web rádio pode apresentar uma programação somente com músicas? Pode sim. Mas, porque não acrescentar para seus ouvintes algumas intervenções?

Existem várias maneiras de incrementar a grade de programação da sua rádio.

  • Programetes: são pequenos áudios que enriquecem sua web rádio. Programetes de humor, notícia, horóscopo, entre outros;
  • Vinhetas: são jingles que destacam o programa, a rádio, ouvintes, entre outros;
  • Hora Certa: é um recurso no AutoDJ que você pode acrescentar no intervalo das músicas, para informar a hora exata, diariamente.

Contudo, incrementar com entrevistas e bate-papo também é uma boa pedida, sempre lembrando que entrevistas longas podem ser cansativas. Seus ouvintes podem gostar ou não desse tipo de intervenção. Se esse for o estilo da sua web rádio, ótimo. Caso não seja, vale a pena fazer apenas pequenas inserções informativas.

Para saber melhor sobre o que colocar na grade de programação, é aí que a segmentação, explicada anteriormente, te auxilia.

3. MÚSICAS

No tópico acima falamos da importância de definir o seu público. Tendo isso planejado, agora é a hora de dar aos seus ouvintes uma programação de qualidade. Porque não basta você ter investido em sua web rádio, comprado os melhores equipamentos, isolado a sala para ter uma acústica perfeita, se você não consegue atender seu público com qualidade através da sua programação.

Uma das maneiras de saber por onde seguir, musicalmente falando, é interagir com seus ouvintes. Por meio do seu site, pedidos de músicas, aplicativo, redes sociais é possível conhecer melhor seus ouvintes e identificar onde você pode incrementar, melhorar ou apenas incluir mais canções.

O que está em jogo aqui neste tópico é a relevância da sua web rádio. É preciso estar atento as músicas escolhidas para sua playlist. Escute toda a música antes de acrescentá-la à sua programação. Certifique-se de que é uma música limpa, pura, sem propagandas, narrações ou qualquer outra interferência. Garanta a qualidade da sua playlist e que junto dela não virá nenhuma surpresa, que não seja as que você preparou para seus ouvintes.

CONCLUSÃO

Com esses três itens é possível ter uma programação de sucesso na sua web rádio, aumentar a sua audiência, fidelizar seus ouvintes e adquirir mais anunciantes. Além de deixar a sua programação mais coerente e direcionada.

Depois de tudo, fica uma reflexão: o conceito da palavra sucesso.

O sucesso é relativo porque ele está ligado ao objetivo de cada pessoa, de cada empresa. Segundo o professor de Direito e Negociação da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos “Todo mundo tem a chance de definir o que é o próprio sucesso”. Já podemos citar algumas definições conhecidas. Para alguns, sucesso é ter dinheiro, para outros é ser reconhecido e para outros ainda é ter bastante audiência. “Quando você sente prazer, isso traz satisfação e você sente que tem um propósito. Isso é ter sucesso”, explica o professor.

E você já deve ter percebido que é ouvindo seus ouvintes que a programação de sucesso na sua web rádio pode ser alcançada.